Scubidu Music - CNPJ 09.131.587/0001-42
Rua São Gall, 120

05054-170

São Paulo-SP - Brasil

11 3675-2943

music label

brazilian music

música brasileira

música independente brasileira

gravadora

selo musical

independent brazilian label
Scubidu Music

© 2023 por NYZ Produções . Orgulhosamente criado com Wix.com

  • w-facebook
  • shape-vimeo-invert.png
  • Twitter Clean

Didier Lockwood

Setembro/2009
Setembro/2012

Didier Lockwood começou a tocar com 6 anos de idade e ganhou diversos prêmios ainda na adolescência. Inspirado por mestres do blues e do jazz como Coltrane, Monk, Ayler, Hendrix, entre outros, e pelas músicas étnicas dos 4 cantos do mundo, Lockwood mostra seu estilo ousado. Nos anos 70, passa a usar o violino eletrificado, influência de Jean-Luc Ponty. Nesta época integra o grupo Magma , que o alavancou para uma carrera internacional de sucesso. Apadrinhado pelo lendário Stéphane Grapelli, Didier toca no Carnegie Hall aos 21 anos e se lança como solista reconhecido no mundo todo. 

 

Com mais de 3000 show registrados, 30 discos e várias turnês mundiais, hoje Didier continua compondo e se apresentando, além de liderar o Centre de Musiques Didier Lockwood na França e de fazer diversa trilhas sonoras para cinema e televisão. Didier Lockwood teve uma carreira oscilante, variando do fusion para o swing e o hard bop. Nos anos oitenta, foi considerado o próximo dentro da linhagem dos grandes violinistas franceses depois de Stéphane Grappelli e Jean-Luc Ponty, mas ele alterou o seu perfil nos anos noventa. 

 

Lockwood nasceu em Calais, França, no dia 11 de fevereiro de 1956 e começou a estudar violino quando tinha seis anos. Dez anos depois, ele parou sua educação formal dele e foi tocar num grupo de rock. Ele tocou em Paris com Aldo Romano e Daniel Humair, entre outros; encontrou com Grappelli e ambos fizeram uma excursão. Ele teve um grupo de fusão chamado Surya e gravou com Tony Williams em 1979. Didier Lockwood tocou nos Estados Unidos em várias ocasiões nos anos oitenta e gravou um álbum acústico em 1986 com violinistas da envergadura de John Blake e Michal Urbaniak.